margaridas

margaridas

SER VERTICAL

Ser antes de tudo

o que se quer.

Não parecer o que se não é.

Ser afinal cada qual

quem é.

Ser sempre o que se deve ser.

Vertical.

Inteiro.

De pé.

Maria Emília Costa Moreira

Seguidores

sexta-feira, 1 de março de 2013

RASGOS DE LOUCURA



Tempo de mais escondi
os meus versos na gaveta.
Por vergonha,
triste e cândida.

Guardei-os como quem guarda
um tesouro,
em solidão avara.

Céus e terra conjugados
abateram-se sobre mim
em triturações violentas.

Duas mortes anunciadas…lentas…
Embaciados os olhos.
Enegrecido o coração.

Depois a minha vez.
Visitou-me um mal dilacerante
e quase sucumbi.
Afogada no sal das lágrimas
o tempo foi passando…
Por fim amanheci.

Fiz terapia na cor e na poesia
com rasgos de loucura.
Aliviada a dor e a sede de ternura,
recusei esconder-me por mais tempo
como alguém que cava em vida
a própria sepultura.

 Maria Emília Costa Moreira

37 comentários:

  1. Olá, Emília!

    Linda forma esta de falar sobre renascimento,ofertando-nos tão lindo poema,
    escondido durante todo esse tempo...

    Abraço amigo; bom fim de semana.
    Vitor

    ResponderEliminar
  2. Rasgos de Lucidez!

    O reviver num belíssimo poema!

    Esconder, porquê?!

    A luminosidade da foto está fantástica.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  3. Nas nos devemos esconder nem guardar a poesia na gaveta.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Oi Emilia
    Que bom essa explosão da poesia que desata os nós e flui assim maravilhosamente bem,
    É a própria terapia _ e receber alta é deixar seu dom fluir !
    Voce versa sobre como se deu a mágica rs
    Gostei Emília,
    deixo abraços

    ResponderEliminar
  5. É um privilégio desfrutar o prazer dum libertar de inquietações numa explosão original de liberdade poética. A poesia é isso... é o arrepio.
    Um bom fim-de-semana.
    J

    ResponderEliminar
  6. Oi, Maria Emilia!

    A poesia é a alma derramando-se em palavras!
    Palavras coloridas, então... arte da vida!
    Arte de Deus!
    Tenha um lindo fim de semana!
    Beijos!

    ResponderEliminar
  7. Querida Maria Emilia, es un placer poder leer una poesía tan emotiva, es preciosa. Gracias por compartirla.
    Un abrazo grande. Sonia.

    ResponderEliminar
  8. MARIA EMILIA DESEJOS DE BOM FIM DE SEMANA!!!

    JÁ SEGUIA O SEU OUTRO BLOG, MAIS PELA CURIOSA TRANSFORMAÇÃO QUE FAZ DAS IMAGENS!!!

    AGORA ENTREI NESTE E ADOREI LER ESTE POEMA, FIQUEI SEGUIDORA TAMBÉM!!!

    DÊ UMA OLHADA NOS MEUS!!!
    AGRADEÇO!!!

    1 BEIJO LÍDIA

    ResponderEliminar
  9. Tão lúcido e tão belo, este poema que à luz, para mim, nessa ensolarada manhã de domingo (aqui, ao menos).
    Depois de me encantar, saí a folhear algumas páginas com as lindas cores de suas pinturas - fantásticos!

    Um bom domingo, uma boa semana.
    Beijos,
    da Lúcia

    ResponderEliminar
  10. Olá, querida
    Não os guarde jamais!!! São precioso e vêm do fundo d'alma...
    Bjm de paz e bem

    ResponderEliminar
  11. Um poema excelente e requintado cheio de ternura e sinceridade, imagem também requintado. Um abraço.

    ResponderEliminar
  12. Agradeço as visitas e comentários! Voltem sempre, serão lidos com atenção.
    Um abraço amigo.
    Maria Emília

    ResponderEliminar
  13. Olá,. Maria Emília!

    Temos tendência para guardar preciosidades, mas um dia, não resistimos, e mostramo-las.

    Beijos da Luz.

    ResponderEliminar
  14. Wiersz ze smutnego stał się optymistyczny. Zdjęcie tez ciekawe. Pozdrawiam.
    O poema triste tornou-se otimista. Photo também interessante. Seu.

    ResponderEliminar
  15. Hello Maria Emilia:) Such a beautiful poem. You are very talented! Take care:)

    ResponderEliminar
  16. Seu poema traduz um despertar, um desnudamento que salva a alma. Bjs.

    ResponderEliminar
  17. Mª Emília,
    Dificilmente se é tão perfeito na conjugação da arte poética e plástica. Fico maravilhada com estes dotes fantásticos!
    Imagem lindíssima. Poesia soberba! E não esconda mais por favor. Belo demais para estar na gaveta. Precisa de iluminar outros recantos poéticos.
    Mui bjis

    ResponderEliminar
  18. A tua poesia vem do coração e renasce nas palavras.
    Por isso, continua a amanhecer a cada dia.
    Gostei muito do teu poema, é magnífico, principalmente porque colocaste nele muito de ti.
    Maria Emília, minha querida amiga, tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  19. Maria Emilia,poesias lindas assim não podem mesmo ficar guardadas na gaveta!Linda e profunda poesia!bjs e boa semana!

    ResponderEliminar
  20. Poesias assim jamais deviam ficar em gavetas mas em estantes de vidros para que todos possam ver e apreciar ...

    Parabéns pelo espaço muito acolhedor ...

    Abraços
    Thiago

    ResponderEliminar
  21. Creio nas duas:mulher-flor/flor-mulher,
    que alternam em doçuras e firmezas,
    coloridas belezas do ser feminino que é!

    Estou encantada com teu recanto, Maria Emília e cá te sigo.
    Uma linda noite aí.
    Bjinhos,
    Calu

    PS:vc não gostaria de cirandar conosco?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Calu!
      Agradeço o convite!
      Vai ser difícil, pois tenho pouco tempo disponível.Abraços.
      M. Emília

      Eliminar
  22. Obrigada amigos pela visita. São sempre bem vindos! Boa semana para todos.
    Um abraço.
    Maria Emília

    ResponderEliminar
  23. *
    como é Bela,
    a tua versificada Gaveta,
    conjugando o Baú,
    com a Arca da Poesia . . .
    ,
    poéticas marés,
    deixo,
    *

    ResponderEliminar
  24. unas palabras emotivas convertidas en poema acompañadas de una imagen muy elocuente.

    Un abrazo

    ResponderEliminar

  25. Há sempre um tempo de revelação seja ela qual for... após a dor.

    Beijo

    Laura

    ResponderEliminar
  26. Olá, Maria Emília
    Seria um crime guardar na gaveta tão belo poema.
    Acompanheio-o palavra por palavra. Senti uma enorme tristeza, e a seguir o renovar da esperança - foram estes os sentimentos que as tuas palavras me provocaram.

    Que a tua semana seja radiosa, e que faças as pazes com a Net :)))

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  27. Excelentes tus últimos trabajos, es un placer pasar por aquí.

    Saludos.

    ResponderEliminar
  28. O prazer é todo meu em receber os vossos comentários!
    Um abraço amigo da
    Maria Emília

    ResponderEliminar
  29. Mulher .
    Mulher , mãe uma fera na defesa dos seus
    filhos.
    Mulher, avó segunda mãe jamais esquecida
    por um amor incondicional ,
    netos segunda gestação dos próprios filhos.
    Mulher ,bisavó nessa fase entendemos,
    nossa geração foi londe nosso amor foi infinito.
    Eu sou essa mulher .
    Sim..tia , irmã , mãe , avó , bisavó por isso venho te abraçar
    pelo Dia da Mulher.
    Por me sentir especial .
    Para você acreditar que tudo vale a pena
    quando abrimos a janela nosso coração ,
    e deixamos o amor entrar.
    A vida é eternizada por nós mesmo,
    não importa os obistaculos,
    que a vida coloca já que é impossível viver sem eles.
    Quero apenas ser lembrada com carinho.
    Mãe blogueira.
    Avó Blogueira.
    Por Fim bisavó blogueira.
    Sou essa mulher que veio
    para deixar um carinho no Dia das mulheres.
    Ser mulher é algo Divino.
    Desde ,que nos sentimos um ser especial
    diante de Deus.
    Parabéns não só a mulher,
    mais a eterna companheira .
    Beijos no coração carinhos na alma.
    Evanir.
    Mimo se gostar na postagem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Evanir!
      Parabéns! Você é uma MULHER bisavó blogueira!!! Que maravilha. Desejo-lhe muitas felicidades e agradeço a visita. Beijos.
      M. Emília

      Eliminar
  30. Boa decisao. Generosidade, acho que esta palavra engloba a essencia.
    Cada palavra escrita e uma carícia, e o bálsamo que abrange
    feridas e nos impede secar.
    Abraco grande e feliz dia da mulher!

    ResponderEliminar
  31. Oi Emilia
    Passei pra te deixar um abraço.
    Obrigada pela atenção e amizade,

    ResponderEliminar
  32. Emilinhamiga



    Vogando pela blogosfera. Sem rumo definido, encontrei-te no blogue da Catarina. Vim até cá – e gostei. Foi uma boa dica. Se não tivesse gostado, também to dia. Sou pão, pão, queijo, queijo; ou como na tropa aprendi: serviço é serviço; conhaque é… conhaque.

    Vou a caminho dos 72 aninhos. Sou virgem (20/09/41, para efeitos de prenda…) mas tenho, temos, a Raquel e eu, três filhos, quatro netos e uma neta. E vamos fazer 50 anos de casado – ai o que eu tenho sofrido para aguentar tamanha cruz… Bodas de ouro? Nada, não. Na verdade, bodas de felicidade.

    Gosto de ser brincalhão e brejeiro com quem mo merece – e mo permite e me responde no mesmo tom. A minha Travessa do Ferreira (http://aminhatravessadoferreira.blogspot.com ) pode ser o exemplo do que gosto de gozar: enfim, sou um velhote que persiste em ser jovem… da cabeça… de cima.

    Como aqui vim e como Amor com Amor se paga, espero por ti, pelos teus comentários e pela tua (per)seguição. O mesmo já aqui fiz, ou seja: já faço parte dos teus perseguidores. Podes entrar na minha Travessa que então será também tua. Isto é, nossa.
    Peço-te desculpa deste escrito que é maior do que a légua da Póvoa

    Qjs = queijinhos = beijinhos


    NB – Este texto é estereotipado. Não tinha, nem tenho, nem teria tempo de o escrever um por um. Mas não entendas isto com falta de consideração ou malandrice. Mas posso assegurar-te que ser reformado é quando se trabalha mais. E ainda: um jornalista nunca se reforma – no papel, sim, na mentalidade, nunca.

    ResponderEliminar
  33. Querida Emilia, visitando várias postagens suas, dei aqui com esse lindo poema: terno, sensível, triste, verdadeiro... mas lindo! Que bom que parei por aqui.

    Um beijo!

    ResponderEliminar