margaridas

margaridas

SER VERTICAL

Ser antes de tudo

o que se quer.

Não parecer o que se não é.

Ser afinal cada qual

quem é.

Ser sempre o que se deve ser.

Vertical.

Inteiro.

De pé.

Maria Emília Costa Moreira

Seguidores

domingo, 10 de março de 2013

VIAGEM SEM TEMPO





Hoje vou ter a estranha ousadia
de lançar-me desta minha Torre de Solidão
com coragem

Simplesmente com os braços abertos
o dorso curvado em arco e partir
em viagem

São tantos os segredos que a lua e o sol
me ensinaram nessa longa ida
foi com eles que aprendi
a inventar um corpo novo
e a sorrir para a vida

A  pintar de rubro todos os medronhos
de azul as noites baças de dor
de esperança a doença sem cor
e despertar num misto de lágrimas e sonhos

in  À Rédea Solta  de Maria Emília Costa Moreira

36 comentários:

  1. Chère Maria Emilia, vos paroles sont toujours si belles...
    Je vous félicite et je vous souhaite une très bonne semaine.
    Amitiés.

    ResponderEliminar
  2. Versi molto belli , complimenti . Abbraccio.

    ResponderEliminar
  3. Parabéns pela melodia das suas palavras

    Bjs
    Teresa

    ResponderEliminar
  4. Olá Maria Emilia.
    Poema bonito e grande torre.
    Mando saudações.
    Lucia

    ResponderEliminar
  5. Tus palabras son preciosas. Me gusta mucho.
    Feliz semana. Un abrazo

    ResponderEliminar
  6. Espero que haja uma rede em baixo...
    A "Torre da Solidão" é um tormento, principalmente quando não somos boa companhia para nós próprios.
    Magnífico poema, gostei muito.
    Maria Emília, minha querida amiga, tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  7. Olá, Maria Emília!

    É muito bom ter essa capacidade de olhar a vida triste e a pintar com cores vivas, especialmente quando se mora assim numa torre.Torre que é uma bonita pintura, alumiada pela aurora boreal.
    Lindo poema!

    Abraço amigo; boa semana.
    Vitor

    ResponderEliminar
  8. Vivo na minha "Torre de Solidão" onde estamos as duas...eu e eu!

    Dela, atiro-me em sonhos nunca realizados!

    Adorei o teu poema e tela!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  9. Olá amigos!
    Sejam bem vindos à minha Torre de Solidão!!!
    Um abraço.
    M. Emília

    ResponderEliminar
  10. uma torre cheia de cor!
    às vezes a nossa vida é assim...há que enfrentá-la de pincel em punho!

    ResponderEliminar
  11. Beautiful tower, fantastic colouring. And the poem, superb.

    ResponderEliminar
  12. Preciosas palabras y fantástica torre con unos colores muy insinuantes.
    besos

    ResponderEliminar
  13. Uma combinação perfeita.
    Da solidão da torre a companhia de um Eu poético maravilhoso.
    Parabéns Mª Emília

    Beijinho

    ResponderEliminar
  14. Antes de mais, muito obrigado pela sua visita ao CR e pelo comentário.
    Vim visitar os seus blogs e aqui, gostei do que li. No outro, apreciei o que vi.
    Entretanto, se quiser passar pelo meu outro blog ( Crónicas on the rocks) onde política não entra, será muito bem recebida.
    Caso não saiba o caminho, peça às lontra que estão na encosta direita do CR, que elas levam-na até lá...

    ResponderEliminar
  15. Evocação poética muito interessante, eu gosto. Un abrazo.

    ResponderEliminar
  16. Maria Emilia, fico feliz com sua ousadia de lançar-se da Torre, é o que todos deveriamos fazer, sorrir para a vida! Linda postagem! Um grande abraço

    ResponderEliminar
  17. Envio a todos um abraço de amizade.
    Gosto da vossa presença no meu espaço.
    Até sempre.
    Maria Emília

    ResponderEliminar
  18. A vida está sempre nos convidando a ousar, a ir mais além sem receios tendo o sol nos iluminado o caminho e a lua a nos encher de esperança enquanto aguardamos as surpresas de um novo amanhecer. Lindos versos. Bjus querida e obg por sua visitinha.
    => Gritos da alma
    => Meus contos
    => Só quadras

    ResponderEliminar
  19. Digo ainda que a vida ensina a arte do bem viver.
    Bem viver que equivale a esta alegria, este sorriso, a superação dos sofrimentos, com muito amor.
    Portanto, um fraterno abraço, beijos.

    ResponderEliminar
  20. Parabéns Maria Emilia!
    Magnífica esta ousadia!

    Deixo um beijo
    Sónia

    ResponderEliminar

  21. Os poucos amigos que te apóiam na queda, são muito mais fortes do que os muitos que te empurram.
    Que o nunca mais nunca se cumpre, e que o pra sempre sempre acaba.
    minha família com suas diferenças, está sempre aqui quando eu preciso.
    ainda não inventaram nada melhor do que colo de mãe desde que o mundo é mundo.
    Vou sempre me surpreender, seja com os outros ou comigo.
    Que vou cair e levantar milhões de vezes, e ainda não vou ter aprendido.
    vejo na amizade o amor mais profundo .
    vejo na amizade o amor ,mais profundo amo com a alma minhas amizades acredito ,
    todos são sinceros comigo.
    Eu ainda acredito que minhas amigas e( Os)
    são sinceros comigo.
    De todo coração agradeço.
    Um abençoado final de semana,
    beijos de paz e luz,Evanir.
    Hoje é considerado o Dia Nacional da Poesia,
    pois foi nesta data que nasceu o grande poeta brasileiro Castro Alves.
    Disse um poeta um dia que a vida é a arte dos encontros,
    embora haja tantos desencontros pela vida.
    Feliz Dia do poeta.



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Evanir!
      As suas palavras são para ler e meditar. As maiores felicidades para si.
      Um abraço amigo.
      Maria Emília

      Eliminar
  22. A todos os amigos o meu abraço. Não me é possível responder a todos individualmente, mas acreditem que os respeito e considero muitíssimo.
    Até sempre.
    Maria Emília

    ResponderEliminar

  23. Olá Maria Emília,

    Bela poesia, assim como as demais que vi por aqui. Li algumas, mas o suficiente para perceber seu talento e sensibilidade para a arte de poetizar.
    Parabéns! Um abraço especial pelo "Dia da Poesia".

    Beijo.

    ResponderEliminar
  24. Tornar a vida mais colorida e permitir-se sonhar, apesar das dores e descolores...Lindas imagem e poesia!
    Beijos, Maria Emília,
    da Lúcia

    ResponderEliminar
  25. ...nesta viagem venho deixar um abraço e desejar bom fim de semana com a alegria numa torre agora menos solitária.
    Beijinho Mª Emília

    ResponderEliminar
  26. Olá, Maria Emília!

    Que todas tivessem essa coragem!
    A Torre da Solidão já deveria ter sido destruída. Faz muito bem, em pintá-la, porque ela vai dar origem ao mais belo arco-íris.

    Beijos da Luz.

    ResponderEliminar
  27. Um poema soberbo e de grande beleza. Era bom que em todos nós houvesse essa coragem de partir. Abrir as asas do tempo e voar sem medos sem dores sem solidão...

    ResponderEliminar
  28. Bendita ousadia esta,
    que alada na poesia,
    anima a alma abatida
    e a faz renovada.

    No belo poema,o convite ao novo é tentador.
    Bjinhos,Maria Emilia.
    Calu

    ResponderEliminar
  29. Olá Maria Emilia,

    A coragem nos estabelece a beleza de ser destemida!
    Poesia sensível, belíssima! Parabéns!
    Beijos, Vilma

    ResponderEliminar
  30. Bom fim de semana a todos quantos passam por este espaço! O meu abraço!
    Maria Emília

    ResponderEliminar
  31. Ola Poetisa, querida, sempre conmovem me os cores, as emocoes de seu sentir... ousadia, amor, valentia, en suma uma mulher puro coracao!
    Un beijo e um abraco.

    ResponderEliminar
  32. Bonsoir Maria Emilia.
    J'adore cette photo.
    Je ne sais pas où elle a été prise mais elle me fait voyager.
    En France. À Rennes-Le-Château et à travers cet endroit, à travers tout le mythe qui entoure ce lieu et la Tour Magdalène.
    En Espagne ou au Portugal, car je trouve que cette architecture pourtant néo-gothique y puise ses influences.
    Les couleurs ainsi traitées renforcent le côté mystique. Mystérieux. Magique. Ensorcelant.
    Bref, c'est très beau.
    Je te souhaite une douce soirée.
    Je t'embrasse.

    ResponderEliminar